O número 220 da Rua Faria Santos inicia uma nova história.
Um projeto único, fruto do trabalho e criatividade de arquitetos, engenheiros e empreendedores.

Essa nova história começa agora. E nós, da Colla Construções, temos orgulho em apresentar.

Diferenciais

136m², 167m², 200m² e 209m²

2 apartamentos por andar

2 ou 3 suítes

Possibilidade de Suíte master com closet e dois banheiros

2 ou 3 vagas de garagem

2 Apartamentos Garden

2 Coberturas

Gerador

Possibilidade de living estendido

Sacada

Churrasqueiras com exaustor

Lavabo

Tomadas USB nos dormitórios

Espera para ar condicionado tipo inverter

Esquadrias piso teto

Todas as paredes em alvenaria

Playground

Fitness

Piscina Aquecida Adulto e infantil

Fire Place

Brinquedoteca

Parrillero

Salão Gourmet

Paisagismo

Portaria 24 horas

Dezembro de 2023

Rua Faria Santos 220

Bicicletário

Uma espera para carregador de carros elétricos por apto

x
<
>

O Empreendimento

O projeto

José de Barros Lima
Arquiteto

“Todas as possibilidades do Faria Santos consideram o bem-estar de seus moradores no presente e no futuro”

Quando me perguntam como eu vejo a arquitetura, costumo dizer que as formas mudam — com o passar do tempo, e sobretudo com os modismos — mas o conteúdo é atemporal. Arquitetura é o cuidado com o todo, com o contexto onde a vida das pessoas está inserida, e esse olhar está bastante presente no projeto do Faria Santos: todas as possibilidades do empreendimento foram pensadas considerando o bem-estar dos moradores no presente, e também no futuro.

Quando criamos esse projeto, imaginamos moradores de diferentes perfis tendo à disposição variadas possibilidades de planta. O living estendido com estar, jantar e sacada, por exemplo, permite tanto uma sala ampla com home theater, quanto a abertura de um novo dormitório. Quem preferir pode usar a cozinha aberta e integrada à área de estar, mas fechar o espaço também é uma possibilidade. A sacada tem essa mesma versatilidade, servindo como área aberta para quem aprecia o contato com a vista do bairro Petrópolis, ou fechada para quem prefere criar um espaço home office, por exemplo. Ao pensar nos próximos dez anos de vida de um morador, não deixamos de pensar no conforto que um imóvel precisa oferecer, sejam quais forem as mudanças possíveis — da chegada de um novo filho, aos filhos que crescem e saem para conquistar seus próprios espaços.

Nos quesitos conforto e bem-estar, um dos destaques do Faria Santos é o conjunto de esquadrias que permite uma maior integração das áreas interna e externa, deixando os ambientes iluminados e favorecidos pela boa orientação solar. Essa preocupação de integrar os espaços interno e externo reflete também a influência do Purismo na arquitetura do projeto, com destaque para os pilares redondos em concreto sem revestimento — e o cuidado com o concreto é fundamental para que pudéssemos explorar a continuidade da fachada e criar equilíbrio e transparência sem barreiras visuais.

Outro detalhe da fachada que traz personalidade ao Faria Santos é a vegetação: os vasos com plantas pendentes trazem o jardim para dentro de casa, e a ajudam a criar um clima externo na área interna. O jardim foi pensado para criar uma gentileza urbana a quem circula na calçada, sem deixar de preservar a segurança dos moradores. Tudo isso compõe esse equilíbrio entre leveza e robustez que caracteriza o empreendimento.

Os materiais escolhidos — concreto sem revestimento, vidros piso teto e vegetação — mostram a influência da arquitetura modernista brasileira no projeto, com o conforto como um dos principais diferenciais. Esse conjunto representa a qualidade do Faria Santos, para atender às diferentes necessidades de seus moradores, e refletir esse cuidado com o todo, dos espaços às vidas das pessoas.

Interiores

Aline Comiran
OSPA Partner & Business Manager

Os projetos de interiores e paisagismo buscaram reforçar as virtudes do edifício, potencializando seus usos e intenções. Foram resgatadas as características marcantes da fachada, que se utiliza da vegetação e do concreto aparente, trazendo o conceito para dentro do projeto.

Em diálogo com a arquitetura contemporânea, o projeto traz uma temática tropical, onde os espaços são tratados como um refúgio da cidades e dos tempos em que vivemos hoje.

O conceito principal do projeto passa a ser a brasilidade, como forma de reforçar nossas raízes, através do uso de materiais naturais e atemporais, do mobiliário, do design brasileiro e da presença de vegetação.

O projeto é concebido para que a percepção entre interior e exterior se confunda, onde tudo passe a ser integrado. Assim, o paisagismo passa a se fundir com os interiores através da extensão do piso externo e da vegetação que adentra o edifício.

O layout dos interiores busca reforçar a centralidade do núcleo de circulação, unindo a eles as áreas mais fixas do programa, formando um grande volume central que otimiza os fluxos e setoriza os espaços. Através do revestimento em madeira freijó e iluminação no piso, esse volume se destaca como o elemento principal do térreo que ora da apoio ao salão de festas, ora da apoio ao espaço fitness e multiuso.

Os volumes são dispostos de forma a configurarem espaços e a tornarem a circulação fluida, permitindo uma leitura individualizada de cada um, além de permitirem a flexibilidade.

O forro de madeira no hall de entrada, além do piso em basalto, transmite o aconchego e o frescor da natureza aliado a vegetação proposta, trazendo a energia da cultura brasileira. O sentido de suas ripas encaminha o morador aos elevadores e à grande área de lazer externa, assim como os marcantes planos de concreto, ressaltados a partir da iluminação indireta.

Nesse ambiente externo a piscina ganha destaque, sendo concebida como um volume que, a partir de subtrações, geram os vazios por onde a água flui.

Ainda, na sombra da grande árvore preservada, é proposto um playground lúdico que incentiva a brincadeira e o contato com a natureza.

Arquitetura

Natalia Zaffari

Brasilidade: tropical e bonita por natureza

O modernismo surgiu como uma adequação dos elementos tradicionais das artes à sua época, substituindo, na pintura, o ateliê pelos espaços abertos, valorizando a espontaneidade do traço para expor a impressão do artista e exaltando as máquinas e o avanço tecnológico surgidos a partir do final do século XIX. A vertente brasileira fez o país olhar para si mesmo e, a partir da incorporação das tendências europeias da época, criar uma linguagem própria que manifestasse uma identidade nacional.

Como definida em manifesto por Oswald de Andrade, esta “antropofagia” deu origem a um dos períodos mais férteis da produção cultural brasileira, a partir de nomes como Villa Lobos na música, Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade na literatura, Carybé, Di Cavalcanti e Portinari na pintura, dentre tantos em tantas vertentes. Na arquitetura, Oscar Niemeyer, Lúcio Costa, Affonso Eduardo Reidy, Attilio Correa Lima foram alguns dos que elevaram a escola brasileira ao patamar de uma das principais e mais inovadoras do mundo.

Na valorização da brasilidade, a beleza natural e a iluminação abundante dos trópicos teriam protagonismo. Novos materiais e tecnologias que chegavam à construção civil simultaneamente com os valores modernistas possibilitaram o surgimento de ambientes maiores, com estruturas que se sustentavam sem paredes. Estas desapareciam ou davam lugar a cortinas de vidro, ampliando espaços e integrando interior e exterior.

A arquitetura contemporânea incorpora elementos do brutalismo, caracterizado por uma estética monumental, em que grandes blocos, rampas e lajes se destacam em tijolos e concreto aparentes. A vertente paulista do movimento valeu-se desses componentes para romper barreiras entre interior e exterior. Desta forma, jardins entram nas residências. Não nos moldes dos jardins de inverno europeus, mas com a vistosa flora nativa, seguindo a concepção do paisagista, arquiteto e artista plástico Roberto Burle Marx que, desde a visita ao Jardim Botânico de Dahlem, deu protagonismo à mata brasileira como elemento estético desde os primeiros trabalhos com Lúcio Costa até o final de sua vida.

A combinação desses elementos no projeto leva a concepção dos interiores a valorizar as características externas do edifício, seja em suas intenções ou usos. Valorizado pela vegetação que parte da fachada, o concreto ingressa nos interiores, reforçando a temática tropical na qual a brasilidade é o conceito principal. Nessa linha, que também se vale do mobiliário brasileiro, o paisagismo integra ambientes, confundindo a percepção entre interior e exterior. O projeto, assim, se traduz através da integração. Integração entre os ambientes, entre o interno e o externo, entre a arquitetura e a natureza.

Brasilidade

ONDE VOCÊ AMARIA MORAR?

Quando criamos um empreendimento, nosso ponto de partida é sempre uma pergunta: onde amaríamos morar? Assim nasce um novo empreendimento da Colla: de estarmos permanentemente atentos ao contexto onde a vida das pessoas está inserida, ao seu jeito de morar, e, claro, às transformações que influenciam o bem estar de cada um. E é com esse olhar para o todo e para cada detalhe que iniciamos a história de um novo projeto, que temos o maior orgulho de apresentar a você.

O Faria Santos representa a brasilidade, esse jeito natural de encarar a vida com leveza e a alegria de um sorriso no rosto. Nossa identidade tem carisma, simpatia, ao mesmo tempo em que tem força e resiliência. E em nosso projeto buscamos nos inspirar nesse equilíbrio que nos faz únicos e reconhecidos no mundo inteiro.

O Brasil foi nossa referência na arquitetura, na escolha dos materiais, no jeito de valorizar a natureza e a beleza do nosso país. Buscamos criar interações onde os espaços interno e externo se misturassem, e onde a transparência e a presença de luz natural ganhassem protagonismo, dando ainda mais vida aos espaços.

O lugar onde as pessoas passam a maior parte do tempo tem um forte papel numa vida mais feliz. E o Faria Santos nasceu com esse objetivo: ser um lugar especial onde as pessoas queiram estar para serem ainda mais felizes.

Sabemos que o trabalho está apenas começando. Mas seria injusto iniciar esta etapa importante sem agradecer toda a atenção aos mínimos detalhes que fazem do Faria Santos um empreendimento que é motivo de orgulho para toda a família Colla Construções.

Localização

Quem passa apressado pelas ruas arborizadas do bairro Petrópolis, em Porto Alegre, nem imagina o quanto de história o bairro preserva em seus quatro cantos – memórias que se misturam com a modernidade e a funcionalidade que seus moradores têm à disposição.

Para quem não abre mão de ter por perto espaços ao ar livre, o Petrópolis é um dos bairros mais reconhecidos por seus espaços verdes e de lazer. Num passeio pelo bairro, é fácil encontrar o Grêmio Náutico União, que modernizou o espaço do tradicional Petrópole Tênis Clube, a Praça da Encol para um fim de tarde em família, a Praça Mafalda Verissimo, vizinhança da família de escritores gaúchos, a Praça Ruy Teixeira, próxima da feira orgânica do bairro. Escolhas que atraem quem busca se exercitar, conviver ao ar livre, e viver bem com simplicidade.

Tradição

Colla Construções.
Seu imóvel, sua felicidade.

Construir é uma história familiar, de pai para filho. Não escolhemos ser o que somos, mas somos assim: construtores.

Poder criar um legado em família para a cidade, para as futuras gerações e realizar o sonho dos nossos clientes é um privilégio e a nossa razão de ser.

A forma como escolhemos para viver, e as pessoas com quem optamos por conviver, são peças fundamentais na construção dos nossos valores, na concretização dos nossos sonhos e na busca pela nossa felicidade.

A convivência em família nos ensinou que precisamos entregar um mundo melhor do que o que recebemos, e que a maneira para alcançarmos esse objetivo é criando valor através do trabalho e nos mantendo próximos às pessoas que nos fazem bem.

Essa consciência familiar se tornou a missão da nossa empresa. Por isso, desde a nossa fundação em 1984, dedicamos o nosso tempo e trabalho para impactarmos positivamente a todos que se relacionam conosco, como família ou empresa. E para fazermos de cada projeto uma peça única.

Passaram-se sete anos desde o dia em que idealizamos o Faria Santos. Reforço, foram sete anos desde o dia em que enviamos o projeto para a prefeitura de Porto Alegre.

Foi uma longa espera, um processo que nos exigiu resiliência e perseverança até o momento que vivemos hoje.

Ao mesmo tempo, a demora que nos desgasta e nos desafia também valoriza a realização, e nos faz muito orgulhosos pelo produto que iremos entregar aos moradores e também ao bairro Petrópolis.

Para transformar o nosso sonho em realidade reunimos uma equipe fantástica de profissionais. Toda a equipe da Colla Construções deixa aqui o nosso mais profundo agradecimento ao time de projetistas e coordenadores que faz parte do desenvolvimento do Faria Santos.

Somos uma empresa reconhecida pela excelência em qualidade e pelo cuidado na entrega de nossos produtos. Essa é a missão que nos guia e é exatamente assim que enxergamos o nosso futuro.

  • O projeto
  • Interiores
  • Arquitetura

José de Barros Lima
Arquiteto

“Todas as possibilidades do Faria Santos consideram o bem-estar de seus moradores no presente e no futuro”

Quando me perguntam como eu vejo a arquitetura, costumo dizer que as formas mudam — com o passar do tempo, e sobretudo com os modismos — mas o conteúdo é atemporal. Arquitetura é o cuidado com o todo, com o contexto onde a vida das pessoas está inserida, e esse olhar está bastante presente no projeto do Faria Santos: todas as possibilidades do empreendimento foram pensadas considerando o bem-estar dos moradores no presente, e também no futuro.

Quando criamos esse projeto, imaginamos moradores de diferentes perfis tendo à disposição variadas possibilidades de planta. O living estendido com estar, jantar e sacada, por exemplo, permite tanto uma sala ampla com home theater, quanto a abertura de um novo dormitório. Quem preferir pode usar a cozinha aberta e integrada à área de estar, mas fechar o espaço também é uma possibilidade. A sacada tem essa mesma versatilidade, servindo como área aberta para quem aprecia o contato com a vista do bairro Petrópolis, ou fechada para quem prefere criar um espaço home office, por exemplo. Ao pensar nos próximos dez anos de vida de um morador, não deixamos de pensar no conforto que um imóvel precisa oferecer, sejam quais forem as mudanças possíveis — da chegada de um novo filho, aos filhos que crescem e saem para conquistar seus próprios espaços.

Nos quesitos conforto e bem-estar, um dos destaques do Faria Santos é o conjunto de esquadrias que permite uma maior integração das áreas interna e externa, deixando os ambientes iluminados e favorecidos pela boa orientação solar. Essa preocupação de integrar os espaços interno e externo reflete também a influência do Purismo na arquitetura do projeto, com destaque para os pilares redondos em concreto sem revestimento — e o cuidado com o concreto é fundamental para que pudéssemos explorar a continuidade da fachada e criar equilíbrio e transparência sem barreiras visuais.

Outro detalhe da fachada que traz personalidade ao Faria Santos é a vegetação: os vasos com plantas pendentes trazem o jardim para dentro de casa, e a ajudam a criar um clima externo na área interna. O jardim foi pensado para criar uma gentileza urbana a quem circula na calçada, sem deixar de preservar a segurança dos moradores. Tudo isso compõe esse equilíbrio entre leveza e robustez que caracteriza o empreendimento.

Os materiais escolhidos — concreto sem revestimento, vidros piso teto e vegetação — mostram a influência da arquitetura modernista brasileira no projeto, com o conforto como um dos principais diferenciais. Esse conjunto representa a qualidade do Faria Santos, para atender às diferentes necessidades de seus moradores, e refletir esse cuidado com o todo, dos espaços às vidas das pessoas.

Aline Comiran
OSPA Partner & Business Manager

Os projetos de interiores e paisagismo buscaram reforçar as virtudes do edifício, potencializando seus usos e intenções. Foram resgatadas as características marcantes da fachada, que se utiliza da vegetação e do concreto aparente, trazendo o conceito para dentro do projeto.

Em diálogo com a arquitetura contemporânea, o projeto traz uma temática tropical, onde os espaços são tratados como um refúgio da cidades e dos tempos em que vivemos hoje.

O conceito principal do projeto passa a ser a brasilidade, como forma de reforçar nossas raízes, através do uso de materiais naturais e atemporais, do mobiliário, do design brasileiro e da presença de vegetação.

O projeto é concebido para que a percepção entre interior e exterior se confunda, onde tudo passe a ser integrado. Assim, o paisagismo passa a se fundir com os interiores através da extensão do piso externo e da vegetação que adentra o edifício.

O layout dos interiores busca reforçar a centralidade do núcleo de circulação, unindo a eles as áreas mais fixas do programa, formando um grande volume central que otimiza os fluxos e setoriza os espaços. Através do revestimento em madeira freijó e iluminação no piso, esse volume se destaca como o elemento principal do térreo que ora da apoio ao salão de festas, ora da apoio ao espaço fitness e multiuso.

Os volumes são dispostos de forma a configurarem espaços e a tornarem a circulação fluida, permitindo uma leitura individualizada de cada um, além de permitirem a flexibilidade.

O forro de madeira no hall de entrada, além do piso em basalto, transmite o aconchego e o frescor da natureza aliado a vegetação proposta, trazendo a energia da cultura brasileira. O sentido de suas ripas encaminha o morador aos elevadores e à grande área de lazer externa, assim como os marcantes planos de concreto, ressaltados a partir da iluminação indireta.

Nesse ambiente externo a piscina ganha destaque, sendo concebida como um volume que, a partir de subtrações, geram os vazios por onde a água flui.

Ainda, na sombra da grande árvore preservada, é proposto um playground lúdico que incentiva a brincadeira e o contato com a natureza.

Natalia Zaffari

Brasilidade: tropical e bonita por natureza

O modernismo surgiu como uma adequação dos elementos tradicionais das artes à sua época, substituindo, na pintura, o ateliê pelos espaços abertos, valorizando a espontaneidade do traço para expor a impressão do artista e exaltando as máquinas e o avanço tecnológico surgidos a partir do final do século XIX. A vertente brasileira fez o país olhar para si mesmo e, a partir da incorporação das tendências europeias da época, criar uma linguagem própria que manifestasse uma identidade nacional.

Como definida em manifesto por Oswald de Andrade, esta “antropofagia” deu origem a um dos períodos mais férteis da produção cultural brasileira, a partir de nomes como Villa Lobos na música, Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade na literatura, Carybé, Di Cavalcanti e Portinari na pintura, dentre tantos em tantas vertentes. Na arquitetura, Oscar Niemeyer, Lúcio Costa, Affonso Eduardo Reidy, Attilio Correa Lima foram alguns dos que elevaram a escola brasileira ao patamar de uma das principais e mais inovadoras do mundo.

Na valorização da brasilidade, a beleza natural e a iluminação abundante dos trópicos teriam protagonismo. Novos materiais e tecnologias que chegavam à construção civil simultaneamente com os valores modernistas possibilitaram o surgimento de ambientes maiores, com estruturas que se sustentavam sem paredes. Estas desapareciam ou davam lugar a cortinas de vidro, ampliando espaços e integrando interior e exterior.

A arquitetura contemporânea incorpora elementos do brutalismo, caracterizado por uma estética monumental, em que grandes blocos, rampas e lajes se destacam em tijolos e concreto aparentes. A vertente paulista do movimento valeu-se desses componentes para romper barreiras entre interior e exterior. Desta forma, jardins entram nas residências. Não nos moldes dos jardins de inverno europeus, mas com a vistosa flora nativa, seguindo a concepção do paisagista, arquiteto e artista plástico Roberto Burle Marx que, desde a visita ao Jardim Botânico de Dahlem, deu protagonismo à mata brasileira como elemento estético desde os primeiros trabalhos com Lúcio Costa até o final de sua vida.

A combinação desses elementos no projeto leva a concepção dos interiores a valorizar as características externas do edifício, seja em suas intenções ou usos. Valorizado pela vegetação que parte da fachada, o concreto ingressa nos interiores, reforçando a temática tropical na qual a brasilidade é o conceito principal. Nessa linha, que também se vale do mobiliário brasileiro, o paisagismo integra ambientes, confundindo a percepção entre interior e exterior. O projeto, assim, se traduz através da integração. Integração entre os ambientes, entre o interno e o externo, entre a arquitetura e a natureza.

ONDE VOCÊ AMARIA MORAR?

Quando criamos um empreendimento, nosso ponto de partida é sempre uma pergunta: onde amaríamos morar? Assim nasce um novo empreendimento da Colla: de estarmos permanentemente atentos ao contexto onde a vida das pessoas está inserida, ao seu jeito de morar, e, claro, às transformações que influenciam o bem estar de cada um. E é com esse olhar para o todo e para cada detalhe que iniciamos a história de um novo projeto, que temos o maior orgulho de apresentar a você.

O Faria Santos representa a brasilidade, esse jeito natural de encarar a vida com leveza e a alegria de um sorriso no rosto. Nossa identidade tem carisma, simpatia, ao mesmo tempo em que tem força e resiliência. E em nosso projeto buscamos nos inspirar nesse equilíbrio que nos faz únicos e reconhecidos no mundo inteiro.

O Brasil foi nossa referência na arquitetura, na escolha dos materiais, no jeito de valorizar a natureza e a beleza do nosso país. Buscamos criar interações onde os espaços interno e externo se misturassem, e onde a transparência e a presença de luz natural ganhassem protagonismo, dando ainda mais vida aos espaços.

O lugar onde as pessoas passam a maior parte do tempo tem um forte papel numa vida mais feliz. E o Faria Santos nasceu com esse objetivo: ser um lugar especial onde as pessoas queiram estar para serem ainda mais felizes.

Sabemos que o trabalho está apenas começando. Mas seria injusto iniciar esta etapa importante sem agradecer toda a atenção aos mínimos detalhes que fazem do Faria Santos um empreendimento que é motivo de orgulho para toda a família Colla Construções.

Quem passa apressado pelas ruas arborizadas do bairro Petrópolis, em Porto Alegre, nem imagina o quanto de história o bairro preserva em seus quatro cantos – memórias que se misturam com a modernidade e a funcionalidade que seus moradores têm à disposição.

Para quem não abre mão de ter por perto espaços ao ar livre, o Petrópolis é um dos bairros mais reconhecidos por seus espaços verdes e de lazer. Num passeio pelo bairro, é fácil encontrar o Grêmio Náutico União, que modernizou o espaço do tradicional Petrópole Tênis Clube, a Praça da Encol para um fim de tarde em família, a Praça Mafalda Verissimo, vizinhança da família de escritores gaúchos, a Praça Ruy Teixeira, próxima da feira orgânica do bairro. Escolhas que atraem quem busca se exercitar, conviver ao ar livre, e viver bem com simplicidade.

Colla Construções.
Seu imóvel, sua felicidade.

Construir é uma história familiar, de pai para filho. Não escolhemos ser o que somos, mas somos assim: construtores.

Poder criar um legado em família para a cidade, para as futuras gerações e realizar o sonho dos nossos clientes é um privilégio e a nossa razão de ser.

A forma como escolhemos para viver, e as pessoas com quem optamos por conviver, são peças fundamentais na construção dos nossos valores, na concretização dos nossos sonhos e na busca pela nossa felicidade.

A convivência em família nos ensinou que precisamos entregar um mundo melhor do que o que recebemos, e que a maneira para alcançarmos esse objetivo é criando valor através do trabalho e nos mantendo próximos às pessoas que nos fazem bem.

Essa consciência familiar se tornou a missão da nossa empresa. Por isso, desde a nossa fundação em 1984, dedicamos o nosso tempo e trabalho para impactarmos positivamente a todos que se relacionam conosco, como família ou empresa. E para fazermos de cada projeto uma peça única.

Passaram-se sete anos desde o dia em que idealizamos o Faria Santos. Reforço, foram sete anos desde o dia em que enviamos o projeto para a prefeitura de Porto Alegre.

Foi uma longa espera, um processo que nos exigiu resiliência e perseverança até o momento que vivemos hoje.

Ao mesmo tempo, a demora que nos desgasta e nos desafia também valoriza a realização, e nos faz muito orgulhosos pelo produto que iremos entregar aos moradores e também ao bairro Petrópolis.

Para transformar o nosso sonho em realidade reunimos uma equipe fantástica de profissionais. Toda a equipe da Colla Construções deixa aqui o nosso mais profundo agradecimento ao time de projetistas e coordenadores que faz parte do desenvolvimento do Faria Santos.

Somos uma empresa reconhecida pela excelência em qualidade e pelo cuidado na entrega de nossos produtos. Essa é a missão que nos guia e é exatamente assim que enxergamos o nosso futuro.

  • Brasilidade
  • Localização
  • Tradição

localização

Um dos mais nobres bairros da Capital, o Petrópolis possibilita acesso rápido ao Centro e às principais saídas de Porto Alegre, reunindo todas as comodidades de uma região contemporânea: Escolas, supermercados, academias, farmácias e restaurantes. Com todas essas facilidades e espaços verdes ao redor, fica fácil escolher o seu jeito de morar em Porto Alegre.

Rua Faria Santos, 220 - Petrópolis, Porto Alegre - RS, Brasil
Agendar Visita