A arquitetura e a tecnologia 3D BIM
05/05/2022
A arquitetura e a tecnologia 3d bim.

Aqui na Colla Construções temos como premissa não pouparmos esforços para entregarmos sempre o melhor para nossos clientes. Isso se reflete no padrão dos empreendimentos, na tecnologia que utilizamos, na forma como pensamos e criamos cada projeto e na preocupação em termos um atendimento personalizado tanto no pré quanto no pós-venda.

O desejo de melhorar a eficiência na construção, reduzir o desperdício e atendermos o nosso alto nível de exigência nos mantem em constante busca por soluções inovadoras. Em 2016, ao começarmos o desenvolvimento do empreendimento LORD nos tornamos uma das primeiras incorporadoras gaúchas a trabalhar com modelagem de projetos em 3D (BIM).

Para entendermos um pouco melhor a evolução na forma de projetar precisamos conhecer um pouco da história. Antigamente os projetos eram todos feitos a mão e necessitavam dezenas de profissionais e muito tempo para se concluir a graficação/desenho de um único empreendimento.

Projetistas antes do AutoCAD.

Projetistas antes do AutoCAD.

Em 1983 a Autodesk lança o primeiro Autocad, um programa de computador muito usado ainda atualmente por arquitetos para o desenvolvimento de projetos. O software facilitou o trabalho e aumentou a produtividade. Apesar disso, o fato de não ser colaborativo, ou seja, cada profissional precisa projetar individualmente a sua disciplina, em seguida as plantas são impressas e compartilhadas com a equipe. A detecção de interferências entre as disciplinas (estrutura, arquitetura, hidráulica, elétrica, etc) é feita manualmente através da sobreposição das mesmas. O maior problema deste modelo de trabalho e o ponto chave de possíveis conflitos ao levar os projetos para a execução no canteiro de obras é a dificuldade de uma visão precisa em 3 dimensões.

A imagem mostra todas disciplinas de um projeto sobrepostas.

A imagem mostra todas disciplinas de um projeto sobrepostas.

Com a evolução da forma de projetar e o acesso a novas tecnologias o formato de trabalho individual e em 2D começou a ficar obsoleto, ultrapassado. O 3D chegou para ficar e se tornou rapidamente a solução que o mercado imobiliário buscava.

Temos como premissa para contratação de seus projetistas, o uso do BIM (3D), possibilitando que os projetos possam ser feitos de forma colaborativa. Para isso, a empresa precisou se adaptar e mudar a cultura de alguns processos internos. Passamos por uma mudança organizacional, treinamos equipe, adquirimos softwares. E assim o processo ficou muito mais dinâmico e assertivo, diminuindo o retrabalho em obra e os conflitos entre as disciplinas.

Outro ponto importante é que mesmo sem ser arquiteto é mais simples compreender os espaços projetados, o que permite maior troca entre especialistas e pessoas que gostam do assunto, mas não conhecem as funcionalidades dos sistemas. Tudo isso contribui para ideias de plantas e melhor aproveitamento dos espaços em um processo colaborativo mais amplo.

O reflexo externo dessa decisão foi que também incentivamos e aceleramos a evolução de escritórios parceiros que precisaram se adaptar para a continuidade da prestação de serviços com essa premissa. Foi uma oportunidade de se diferenciarem da concorrência, acelerando ainda mais a evolução do setor e a utilização do 3D na nossa cidade.

Modelagem 3D.

Modelagem 3D.

A tecnologia BIM começa a ser difundida a partir dos anos 2000, porém o conceito é da década de 70 e a partir do ano 2020 ela evolui a ponto de uma integração total em um ambiente na nuvem, ou seja, todos colaboradores podem trabalhar em locais totalmente distintos e em tempo real, trabalhando em um mesmo modelo.

O que é o BIM? BIM, em tradução livre do inglês, significa Modelagem da Informação da Construção e é um conjunto de tecnologia, processos e políticas, que permite aos vários envolvidos em um empreendimento projetar, construir e operar uma construção de forma colaborativa e virtual. Com o BIM todos objetos que são modelados tem características específicas, com isso podemos identificar o que ele é, onde ele está localizado, quando será executado, quem será o responsável, como será executado, qual custo dele.

Mas de que maneira isso ocorre? O BIM é utilizado em 4 etapas: Projeto, Planejamento, Construção e Operação. Na fase de Pré-obra que é composta pela etapa de Projeto e Planejamento através da modelagem da edificação, simulações, desenvolvimento dos projetos, análises, extração de quantitativos, planejamento e gestão de custo. Durante a fase de Construção ele facilita a coordenação dos projetos e a revisão dos mesmos. E por último na fase de Operação ou pós obra, através do gerenciamento do edifício e de seus espaços, auxiliando na operação e manutenção do imóvel. Ou seja, o BIM está presente durante todo ciclo de vida do empreendimento.

Os empreendimentos Lord, Vida e o mais recente Faria Santos foram pensados, projetados e estão sendo construídos com ajuda da tecnologia. Conseguimos acompanhar, detalhar, conferir e corrigir tudo o que é feito na obra através do modelo em 3D que temos de cada empreendimento. Já não é mais possível trabalhar como se fazia antigamente, o 3D é o início de uma revolução digital para o nosso setor, sabemos que muito ainda está por vir e nos sentimos abertos e prontos para aprendermos e evoluirmos junto com a tecnologia.